Pesquisadora da APTA apresenta trabalho em evento para estimular parcerias científicas entre Brasil e Reino Unido

Visando criar novas tecnologias para o desenvolvimento de uma vacina para ovinos no Brasil, Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) apresentou pesquisa sobre os efeitos do parasita Toxoplasma gondii na transmissão congênita em ovelhas cronicamente infectadas, durante o workshop Reseacher Links.

O evento, realizado em São Paulo, entre os dias 12 e 16 de outubro, teve por objetivo estimular a colaboração científica entre pesquisadores do Brasil e Reino Unido. Apenas 15 pesquisadores brasileiros em início de carreira (recém-doutores) foram selecionados para apresentar seus trabalhos.

Além dos pesquisadores brasileiros, outros 17 estrangeiros foram selecionados para promover o tema “Next Generation Sequencing Applications to Improve Livestock Welfare, Food Security and Socioeconomic Stability in Brazil”. O workshop foi realizado por Newton Fund no Brasil, que faz parte de uma iniciativa do British Council, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPES) e Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP).

Daniela Pontes Chiebao, pesquisadora da Secretaria de Agricultura, que desenvolve trabalho na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Sorocaba, da APTA, foi uma das escolhidas para apresentar seu trabalho de doutorado no evento. O workshop foi organizado por James Cronin, da Swansea University, do País de Gales, e Vera Hossepian de Lima, da Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho (UNESP-Jaboticabal). 

A pesquisadora apresentou resultados referentes à toxoplasmose em ovinos e propôs ideias para continuidade do estudo, utilizando ferramentas apresentadas durante o workshop.

Em 2016, um edital para submissão de projetos será aberto pela British Council para obtenção de financiamento cooperativo entre agências britânicas e brasileiras. “A experiência foi muito bem-sucedida e pude estabelecer parcerias que deverão resultar em projetos de pesquisa de interesse da pecuária nacional”, afirma Daniela.

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, participações como essa são importantes, pois mostram a relevância das pesquisas desenvolvidas pela ciência agropecuária paulista. “Seguimos a recomendação do governador Geraldo Alckmin, que a agropecuária paulista seja referência no Brasil e exterior”, afirmou. 

A pesquisadora da APTA explica que no Brasil há uma grande diversidade genética do protozoário Toxoplasma gondii, encontrado nas fezes de gatos e outros felinos. Durante a pesquisa, foram analisados os efeitos da reinfecção com diferentes tipos em fêmeas prenhes. “O Toxoplasma pode parasitar aves e mamíferos, inclusive o homem. Para os seres humanos e os animais domésticos, os principais problemas decorrentes da doença são falhas reprodutivas, abortamentos e nascimentos de progênie com deformações”, explica.

Os resultados detalhados da pesquisa da APTA serão publicados em periódicos de divulgação científica e por esta razão ainda não podem ser veiculados. “Com a minha participação no workshop poderei dar continuidade ao estudo para tentar relacionar os diferentes padrões genéticos do Toxoplasma gondii com sintomas clínicos observados em seus hospedeiros”, disse Daniela.

Por Fernanda Domiciano

Mais informações para imprensa

Assessoria de Imprensa

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

(19) 2137-0616/0613

Notícias por Ano