Pela primeira vez na Agrishow, APTA apresenta tecnologia que aumenta em 40% o lucro dos produtores de cogumelo

Cogu

Não tem desânimo que resista a 40% a mais de lucro no bolso. Foi com essa alavanca que produtores de cogumelos de Pinhalzinho, no Leste Paulista, saíram do baixo astral para a comemoração dos ganhos. A força propulsora desse negócio está na tecnologia paulista, gerada pela unidade regional da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA, e que será exposta pela primeira vez na Agrishow, realizada entre 27 de abril a 1º de maio de 2015, em Ribeirão Preto, interior paulista. A tecnologia da APTA, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foi transferida aos produtores e fizeram seus lucros saltarem de R$0,50 a R$0,85, por quilo de cogumelos, para R$2,80 a R$5,00, pelo mesmo volume.

“No lugar do produto cozido, sugerimos a venda do produto fresco, in natura. O resultado foi, aproximadamente, 40% a mais de lucro aos agricultores e um produto com alto valor nutricional para os consumidores”, afirma Daniel Gomes, pesquisador da APTA.

Gomes transmitiu técnicas sobre a melhor forma de cultivar, colher, embalar e processar os cogumelos. A produção de cogumelo saltou das 100 toneladas, obtidas em 2010, para 450 toneladas anuais, em 2013.

Os objetivos da pesquisa são o fortalecimento da fugicultura brasileira, o desenvolvimento de tecnologias para as condições de cultivo no país, o desenvolvimento e difusão de tecnologias pós-colheita para o mercado e consumo de cogumelos frescos a avaliação das tecnologias para cogumelos brasileiros. “Com isso, esperamos promover a segurança alimentar, o desenvolvimento social, a geração de renda e a fixação do agricultor no campo”, afirma o pesquisador da APTA.

A APTA Regional e o Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, realizam pesquisas em pós-colheita de cogumelos comestíveis e medicinais, avaliando o desenvolvimento de tecnologias de acondicionamento, armazenamento e transporte para cogumelos. “Realizamos também avaliações agronômicas e sensoriais de novas espécies e cultivares de cogumelos nativos”, explica Gomes. A APTA realiza ainda análises sensoriais, gastronômicas e nutricionais, além da disseminação do consumo de cogumelos.

“A produção de cogumelos é uma atividade em ascensão. É ecologicamente correta e possui capacidade de transformar matéria-prima simples, como palhada de cogumelo, em um alimento proteico e de alta qualidade”, afirma.

Antes da tecnologia APTA

1) Desânimo de produtores de cogumelos e abandono da atividade após a abertura da importação do cogumelo chinês cozido, em 2008. Caiu de 48 produtores para 10, na região do Leste Paulista.

2) Demoravam cerca de 30 dias para vender a produção

3) A produção era de apenas 100 toneladas, por ano, em 2011

4) Lucro variava de R$0,50 a R$0,85.

Depois da tecnologia APTA

1) Produtores comemoram conquistas. Grupo de Produtores de Cogumelos de Pinhalzinho conta com 19 dos 23 produtores.

2) Produção é vendida diariamente.

3) A produção saltou para 450 toneladas,por ano, em 2013.

4) Lucro atual varia de R$2,80 a R$5,00.

Texto: Carla Gomes (MTb 28156) e Fernanda Domiciano

Contato durante a Agrishow: Fernanda Domiciano: 19 – 9.9269-9138

Assessoria de Imprensa APTA: 19 – 2137-0616/0613

Notícias por Ano

Notícias por Polos