APTA busca integrar projetos de pesquisa realizados por pesquisadores de unidades regionais e Institutos

Evento UPD Polo IP 09 03 20161

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), está realizando um fórum de debates entre seus pesquisadores para integrar os estudos realizados pelos 14 Polos da APTA Regional com os seis Institutos de pesquisa ligados à Agência. As pesquisas serão inseridas nos objetivos estratégicos do Governo do Estado na busca por incentivar o conhecimento técnico e solucionar os problemas enfrentados pelos produtores rurais.

De acordo com o pesquisador da Pasta, que atua na APTA Regional, Daniel Gomes, todos os pesquisadores dos polos regionais farão apresentações sobre os trabalhos que realizam. “Esta é uma forma de integrar a comunidade científica e somar esforços para o desenvolvimento de grandes projetos”, afirma. 

A APTA Regional conta com 174 pesquisadores científicos. A ideia é que eles integrem os programas de pesquisa realizados pelo Instituto Agronômico (IAC-APTA), Instituto Biológico (IB-APTA), Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA), Instituto de Pesca (IP-APTA) e Instituto de Zootecnia (IZ-APTA). 

“A APTA Regional foi criada para descentralizar as pesquisas e desenvolver trabalhos com foco regional. Porém, esses trabalhos têm de estar alinhados aos Institutos”, explica Gomes.

As cadeias prioritárias prospectadas em 14 regiões do Estado de São Paulo pelos polos regionais foram: fruticultura e olericultura; grãos, evolvendo culturas como milho, soja, amendoim e cereais de inverno, além de sistemas de integração de lavoura-pecuária- floresta; canavicultura; cafeicultura; bovinocultura de corte; bovinocultura de leite; avicultura de corte e postura e pescado continental. Os Institutos direcionarão os projetos em suas diretrizes. 

O plano prevê 11 pontos estratégicos para serem desenvolvidos de 2016 a 2019. Entre as prioridades estão à promoção da sociedade saudável, com maior qualidade de vida e longevidade; competitividade da economia paulista, voltada para inovação tecnológica, incremento de produtividade e geração de emprego de boa qualidade; sociedade resiliente ante as mudanças climáticas, com disponibilidade de água para as gerações presentes e futuras e a gestão pública inovadora, eficiente e comprometida com o planejamento e a execução dos programas e serviços públicos de qualidade.

“A integração dos pesquisadores para a realização dos projetos de pesquisa é fundamental para que o desenvolvimento dos trabalhos. Ao trabalhar em conjunto, os projetos são reforçados. O foco é a resolução dos problemas dos produtores paulistas, uma recomendação do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin”, afirmou o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim. 
Fóruns
Para alinhar os trabalhos e aproximar os pesquisadores que trabalham em um mesmo tema a integrarem grandes projetos, a APTA Regional realizará até setembro de 2016 os “Fóruns Apta Regional de Pesquisa Científica”. A ideia é que os 174 pesquisadores da Agência realizem apresentação para os pesquisadores de suas respectivas áreas a respeito de seus trabalhos. Os eventos contam com a participação dos pesquisadores dos Institutos.

O primeiro evento foi realizado em março de 2016 e teve a participação dos pesquisadores da APTA Regional que trabalham com pescado continental e do Instituto de Pesca. “O fórum foi muito positivo. Durante as apresentações, identificamos que os estudos com a cadeia do lambari eram frequentes. Desta forma, os pesquisadores já começaram a se organizar para criarem um grupo de estudo com o peixe”, afirma Gomes.

Por Fernanda Domiciano

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Assessoria de Comunicação

Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios

(19) 2137-8933

Notícias por Ano