UNIDADE DE PESQUISA DE TIETÊ COMEMORA 85 ANOS COM SEMINÁRIO SOBRE PRODUÇÃO E PRESERVAÇÃO

04/06/2009

Os 85 anos da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Tietê (UPD-Tietê) - vinculada ao Pólo Regional Centro Sul/APTA da Secretaria de Agricultura e Abastecimento – serão comemorados com o seminário “Preservar e produzir”, nos dias 4 e 5 de junho naquele município. O evento é promovido pela UPD-Tietê e conta com o apoio da Syngenta Brasil.

O objetivo do seminário é promover a discussão sobre a produção agrícola sustentável numa perspectiva de desenvolvimento regional e fornecer informações técnicas sobre cultivos tradicionais (cana-de-açúcar, sorgo-vassoura, etc.) e explorações alternativas para a região (eucalipto, alho, trigo, exploração silvipastoril, etc.). O público-alvo são produtores rurais, técnicos e estudantes, informa a pesquisadora Dulcinéia Elizabete Foltran, coordenadora do evento.

O seminário reúne palestrantes da madeireira Indusparquet, ESALQ-USP, Embrapa, Instituto Agronômico (IAC-APTA), Syngenta e do próprio Pólo Regional Centro-Sul. Eles vão abordar assuntos como adequação da propriedade rural às normas ambientais, cultivo e aproveitamento do eucalipto, consórcio de gado com árvores, cultivo de alhos e sorgo-vassoura e tecnologias para a cultura do trigo.

História e contribuições

Há 85 anos, foi instalada em Tietê uma subestação experimental como braço do IAC, por meio de compromisso assinado entre o governo estadual e o município. As pesquisas com a cultura do algodão tornaram a antiga estação experimental conhecida como Posto do Algodão, segundo o informativo “UPD em Pauta” (edição de maio/2009).

Em 1924, o maranhense Raimundo Firmino Cruz Martins, formado pela Escola Superior de Agricultura do Rio de Janeiro e com especialização em algodão nos Estados Unidos, iniciou o estudo de uma coleção de 70 variedades da cultura, com o objetivo de selecionar as mais produtivas em solo brasileiro. Com a crise nos cafezais paulistas, devido à queda das cotações no mercado internacional, os pés de café foram sendo substituídos pela cultura do algodão, graças às pesquisas de Cruz Martins.

Na década de 1940, novas linhas de pesquisa foram implantadas na Unidade, devido à demanda por informações técnicas sobre feijão, arroz, trigo, milho, mandioca, mamona, fumo, girassol e pipoca. Isto levou à diversificação das atividades da antiga estação experimental. Na mesma época, começaram a ser pesquisadas hortaliças como alho e couve-flor, bem como produtos da fruticultura (macadâmia, uva, nêspera, pêssego, maçã, pêra, marmelo, figo, mamão, manga, maracujá e citros).A missão da UDP-Tietê é “gerar e transferir tecnologia para o agronegócio regional, preservando a qualidade ambiental”, diz a chefe da Unidade Dulcinéia Foltran.

Atualmente, o foco das pesquisas da Unidade são culturas como cana-de-açúcar, milho, trigo, alho, algodão, sorgo-vassoura (matéria-prima da popular vassoura caipira) e adubos verdes. Também foram introduzidos projetos alternativos como os de reflorestamento com espécies nativas e exóticas (como a teca) e silvipastoril (que alia criação de gado de corte ao cultivo de eucalipto). As pesquisas, com ênfase na demanda regional, geralmente são desenvolvidas em parceria com outras instituições de pesquisa como o IAC.

SERVIÇO
Seminário “Preservar e Produzir”
Data: 4 e 5 de junho, a partir das 9 horas
Local: UPD de Tietê – Rodovia SP 127, Km 69 – Tietê – SP
Informações: (15) 3282-1000 ou
dulcineia@apta.sp.gov.br

PROGRAMAÇÃO


 

Assessoria de Comunicação da APTA
José Venâncio de Resende
(11) 5067-0424


 

Acompanhe a Secretaria de Agricultura no twitter

Notícias por Ano

Notícias por Polos