TECNOLOGIA: ARROZ PRETO DESENVOLVIDO PELO IAC SERÁ PRODUZIDO E COMERCIALIZADO NOS ESTADOS UNIDOS

02/12/2005

Uma variedade de arroz preto, lançado este ano e que foi desenvolvida pelo Instituto Agronômico (IAC), o IAC 600, será produzida e comercializada nos Estados Unidos a partir do próximo ano. A exportação dessa tecnologia para os americanossó foi possível após ser firmado um acordo de cooperação técnica assinado este mês com a Texas Rice Improvement Association (TRIA), uma associação norte-americana produtora de semente de arroz. A associação vai repassar 50 centavos de dólar por cada saco de arroz IAC 600 vendido.

 

Segundo o pesquisador científico responsável pela pesquisa, Cândido Ricardo Bastos, atualmente diretor do Pólo Regional do Vale do Paraíba, os estudos para desenvolver essa variedade de arroz começaram há 11 anos, em Pindamonhangaba, e é a primeira variedade brasileira desse tipo exótico de arroz – o que se consome no País é material importado.

 

O estado americano do Texas já recebeu o primeiro plantio da variedade desenvolvida pelos brasileiros. Segundo o pesquisador científico responsável pela pesquisa, Cândido Ricardo Bastos, que atualmente é diretor do Pólo Regional do Vale do Paraíba, “a região do Texas tem variáveis climáticas similares às existentes em Pindamonhangaba”, região produtora de arroz em São Paulo, explica o pesquisador. O plantio para a comercialização da produção do arroz IAC 600 deve começar em abril de 2006.

 

Mas não é apenas fora do Brasil que a variedade encontra mercado. Em Pindamonhangaba será plantada a primeira lavoura brasileira comercial da IAC 600. O destino da produção deve ser a estância turística de Campos do Jordão, conhecida pelos seus famosos restaurantes e receitas sofisticadas.

 

O produtor José Francisco Ruzene, responsável pela produção na cidade, está empolgado com a novidade. “Quem come gosta!”, garante o produtor de arroz tradicional há 25 anos. Com o preço do arroz comum em baixa, Ruzene decidiu investir no diferente. “Sempre fui curioso por coisas novas e este arroz está parecendo um negócio rentável.”

 

E o negócio parece ser rentável. Segundo Ruzene, o arroz branco tipo 1 custa em torno de R$ 1,50 o quilo, já o preto não sai por menos de R$ 50,00. Esses dados ele apurou em importadoras de São Paulo.

 

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação

comunicação@aptaregional.sp.gov.br

 

Notícias por Ano