São Paulo: exportações do agronegócio paulista sobem 7,6% no primeiro semestre

13/07/2006

O crescimento de 19% das vendas externas do Estado ficou acima da média nacional de 13,5%. No agronegócio, as exportações paulistas subiram 7,6% neste primeiro semestre comparado a 2005.

Nas importações do Estado também ocorreu maior incremento em São Paulo (22,7%) do que no Brasil (21,6%), mas a diferença foi menor que nas vendas para o exterior. Na conjunção das performances das exportações e importações, o aumento do saldo da balança comercial paulista teve crescimento (2,5%), totalizando US$ 3,26 bilhões, enquanto o da brasileira mostrou recuo de 0,7%, chegando a US$ 19,53 bilhões.

No agronegócio, nestes primeiros seis meses, as exportações brasileiras cresceram 4,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo US$ 22,53 bilhões, o que soma 37,0% das vendas externas nacionais. Dadas as importações de US$ 4,81 bilhões, o superávit setorial cresceu 4,1%, alcançando US$ 17,72 bilhões.

Em São Paulo, de janeiro a junho, o agronegócio paulista também apresentou exportações crescentes, alcançando US$ 6,01 bilhões (9,3%). As importações somaram US$ 1,89 bilhão (13,2%), o que produziu um saldo comercial 7,6% maior que o de igual período do ano anterior, chegando a US$ 4,12 bilhões.

Os índices de quantidade do comércio exterior do agronegócio mostram que, no Brasil, a quantidade exportada recuou 4,7% no primeiro semestre de 2006, quando comparada com a do mesmo período de 2005. Já no caso do Estado de São Paulo, a queda foi mais expressiva 12,2%. Entretanto, nos índices de preços, os comportamentos são inversos. Subiram 9,9% em nível nacional, patamar muito inferior aos 24,4% de aumento verificados no âmbito de São Paulo. Isto se deve basicamente aos preços internacionais do setor sucroalcooleiro, principalmente açúcar, revelando que a balança comercial do agronegócio paulista se sustenta em vantagens competitivas mais sólidas que no caso brasileiro.

Os cinco principais agregados de cadeias de produção nas exportações do agronegócio paulista, no primeiro semestre de 2006, foram: cana e sacarídeas (US$ 1,75 bilhão), bovídeos (US$ 1,23 bilhão); produtos florestais (US$ 0,77 bilhão), frutas (US$ 0,71 bilhão) e bens de capital e insumos (US$ 0,35 bilhão), que juntos perfazem 80,6% das exportações setoriais paulistas.

Em âmbito nacional, os cinco principais agregados de cadeias de produção nas exportações do agronegócio foram: cereais / leguminosas / oleaginosas (US$ 4,65 bilhões); produtos florestais (US$ 3,93 bilhões); bovídeos (US$ 3,46 bilhões); cana e sacarídeas (US$ 2,54 bilhões) e suínos e aves (US$ 2,00 bilhões), que no conjunto totalizam 73,6% das vendas externas do setor.

Informações completas disponíveis no site: www.iea.sp.gov.br

Fonte: Página Rural

Notícias por Ano

Notícias por Polos