PESQUISADOR DA APTA GANHA PRÊMIO EM CONGRESSO DE CANA-DE-AÇÚCAR, NO MÉXICO

O estudo “Utilisation of Nitrogen from Trash by Sugarcane Ratoons”, coordenado pelo pesquisador André Cesar Vitti, do Pólo Centro-Sul/APTA vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento, recebeu o prêmio de melhor trabalho científico, na categoria “Pôster”, durante o XXVII International Society of Sugar Cane Technologisty Congress (ISSCT 2010 Congress)  realizado, entre os dias 07 e 11 de março, na cidade de Veracruz (México). Também participaram do trabalho os pesquisadores Henrique Coutinho Junqueira Franco (Centro de Energia Nuclear na Agricultura – CENA/USP), Rafael Otto (doutorando da Escola Superior de Agronomia “Luiz de Queiroz” – ESALQ/USP), Carlos Eduardo Faroni (Centro de Tecnologia da Cana - CTC), Caio Fortis (doutorando do CENA-USP) e Danilo Alves Ferreira (mestrando da ESALQ-USP).

 

O trabalho é oriundo de projeto de pesquisa, coordenado pelo professor Paulo C. O. Trivelin que é pesquisador do Laboratório de Isótopos Estáveis do CENA/USP de Piracicaba.  O objetivo do estudo foi o de avaliar a utilização, pelas soqueiras de cana-de-açúcar, do nitrogênio proveniente da mineralização dos resíduos culturais (palhada marcada em 15N) gerados durante a colheita mecânica sem despalha a fogo.

 

Ao se colher mecanicamente a cana-de-açúcar sem a queima prévia, dizem os autores do estudo, são lançados na superfície do solo uma quantidade considerável de folhas secas, pedaços de colmo e ponteiro, denominada palha ou palhada, que serve como fonte de nutrientes para a macro e microflora do solo, assim como para a cultura da cana-de-açúcar. Para avaliar o aproveitamento do nitrogênio proveniente dos resíduos culturais (N-palhada) pela cana-de-açúcar, durante dois ciclos consecutivos, foi instalado experimento com o cultivar SP 81-3250 em área de 1а soqueira (safra 2006/2007), pertencente às Usinas Santa Adélia, São Martinho e São Luiz, localizadas no Estado de São Paulo.

 

O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso com quatro repetições, relatam os pesquisadores. Não foi adicionado nitrogênio à soqueira, visando isolar o efeito do N-palhada. As parcelas experimentais eram compostas por 12 linhas de 15 m, espaçadas por 1,5 m entre si, onde foram instaladas microparcelas (2 m de comprimento por 1,5 m de largura) em que a palha residual original foi substituída por palha marcada no isótopo 15N.

 

O estudo teve início depois da colheita da cana-planta (1а soqueira) e foi desenvolvido até o 3о corte (2а soqueira) da cana-soca com colheita sem queima (cana-crua). Na 1а soqueira, a área da Usina São Luis (Pirassununga) foi a que obteve o maior aproveitamento do 15N-palhada, com 4,3 kg ha-1, seguida das áreas da Usina São Martinho (Pradópolis) e da Usina Santa Adélia (Jaboticabal), com respectivamente 3,8 e 3,0 kg ha-1.  Na 2а soqueira, devido à queima acidental do experimento na Usina São Luis, só foi possível contabilizar a utilização do N-palhada na Usina Santa Adélia e na Usina São Martinho.

 

Os pesquisadores constataram que o maior aproveitamento foi apresentado pela área da USA (6,6 kg ha-1), mais que o dobro do aproveitamento obtido na mesma área para a 1а soqueira. Na USM, o aproveitamento da 2а soqueira foi de 0,8 kg ha-1, verificando-se um decréscimo deste em relação à 1а soqueira. Ao final dos dois ciclos, o aproveitamento total do N-palhada foi de 3,6 kg ha-1 (9,3%) para USM e 9,6 kg ha-1 (23%) para USA, representando uma importante fonte de N para a cultura da cana-de-açúcar.

 

Assessoria de Comunicação da APTA

José Venâncio de Resende

Maitê Laranjeira (estagiária)

(11) 5067-0424

 

 

Notícias por Ano

Notícias por Polos