MAIS DE 40 TÉCNICOS DA CATI, EM DE CURSO DE PISCICULTURA MINISTRADO POR PESQUISADORES

Mais de 40 técnicos das Regionais da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), no Estado de São Paulo, participaram do primeiro módulo do Curso de Capacitação em Criação de Peixes em Viveiros e Tanques-rede, realizado em Assis (SP) pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) em parceria com a própria CATI, ambas vinculadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O propósito do curso era o de capacitar técnicos na criação de peixes em tanques-rede e viveiros escavados e dar maior suporte nas ações no âmbito da cadeia de produção do peixe.

As palestras foram ministradas pelos pesquisadores João Scorvo e Célia Frascá (Polo Leste Paulista/APTA); Luiz Ayroza e Daercy Rezende (Polo Médio Paranapanema/APTA); Sergio Schalch e Fabiana Garcia (Polo Noroeste Paulista/APTA), Giovani Sampaio e Rose Vidotti (Instituto de Pesca-IP/APTA).  Na abertura do evento, o pesquisador Alceu de Arruda Veiga Filho, diretor técnico do Departamento de Descentralização e Desenvolvimento (DDD/APTA) destacou a importância da parceria com a CATI, salientando que o curso será o primeiro de uma série de trabalhos em diversas áreas do agronegócio paulista a serem realizados entre as duas instituições. Já Ricardo Kanthack, diretor do Polo Médio Paranapanema, falou da necessidade de se aprofundar as parcerias entre as instituições, principalmente nas áreas da soja, cana-de-açúcar, integração lavoura-pecuária e ovinocultura.

Também presente na abertura, José Luiz Fontes, coordenador da CATI, disse que a integração entre os órgãos de pesquisa e de assistência técnica e extensão rural é fundamental para o desenvolvimento da cadeia de produção do pescado paulista, que é uma das maiores do País com tendência de forte crescimento nos próximos anos. Ele apontou características do Estado como a existência de mais de um milhão de hectares áreas alagadas, experientes técnicos na rede da CATI, presença de todos os elos da cadeia produtiva e demanda reprimida por pescados com padrão de qualidade.

Ypujucam Caramuru Pinto, diretor do Centro de Comunicação Rural da CATI, destacou que a CATI vai publicar em breve um impresso especial (livro) que vai servir de suporte para os técnicos das Casas da Agricultura em todo Estado de São Paulo. “Com a publicação, esperamos contribuir com o desenvolvimento da aqüicultura e, principalmente, da piscicultura no território paulista.” 

Os principais temas abordados durante o curso foram o sistema de produção de peixes em tanques-rede e viveiros escavados; características e estruturas de viveiros e tanques-rede; regularização de projetos; aspectos profiláticos e principais doenças; nutrição de peixes; boas práticas de manejo na produção de peixes; informações econômicas de benefício-custo e noções básicas de processamento de peixes.

        Houve ainda aula prática na Piscicultura Di Raimo, em Pedrinhas Paulista (SP), nas águas da represa de Capivara. Neste local, os criadores Cláudia e Edson Di Raimo Favato possuem 170 tanques-rede de 2x2x1,5m em produção com tilápias das linhagens Supreme e Gift, totalizando em média 600 kg de peixes por tanque a cada despesca.

Fernando Franco, gestor de agronegócio da Casa da Agricultura de Avaré, e o médico veterinário Paulo Tamassia, ambos da Regional da CATI em Avaré, avaliaram positivamente a realização do treinamento, apontando a alta qualidade dos pesquisadores envolvidos na capacitação, o conteúdo programático, material de apoio e a organização do evento como um todo (texto adaptado do original da CATI Regional Avaré).  

Acesse nossa Galeria de Fotos

Notícias por Ano