LINHA DE CRÉDITO PARA SERICICULTURA TEM MUDANÇAS

18/10/2006

O Conselho de Orientação do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (FEAP), presidido pelo Secretário de Agricultura e Abastecimento, Alberto Macedo, aprovou alterações na linha de crédito de Sericicultura (criação de bicho-da-seda), aumentando o teto de financiamento de R$ 7,5 mil para R$ 15 mil por produtor, para a aquisição de equipamentos, implantação ou reforma dos amoreirais e para a construção ou reforma das instalações. O Conselho também deliberou a ampliação da área de abrangência do projeto, incluindo os municípios que compõem as regiões de Andradina, Araçatuba, Araraquara, Assis, Avaré, Barretos, Campinas, Itapetininga, Itapeva, Jaboticabal, Limeira, Presidente Venceslau e Votuporanga.

A linha é voltada ao sericicultor, dentro do perfil do Fundo, isto é, com renda bruta anual de até R$ 215 mil. Estes devem procurar a Casa de Agricultura local ou uma agência do Banco Nossa Caixa, o agente financiador do FEAP, para maiores informações. O prazo de pagamento é de cinco anos, inclusa a carência de até 2 anos.

Para o secretário Alberto Macedo, o Conselho de Orientação do Fundo tem por função verificar as demandas dos produtores paulistas e adequar as linhas e condições à estas necessidades. “Além das alterações, o Conselho deliberou aporte de R$ 500 mil para cada uma das linhas de Sericicultura, Olericultura, Caprinocultura, Ovinocultura e Café de Qualidade. Com a atualização, esperamos que mais produtores sejam beneficiados”, diz o secretário.
 

Notícias por Ano

Notícias por Polos