LABORATÓRIO DE NUTRIÇÃO ANIMAL DO POLO REGIONAL ALTA MOGIANA/APTA/SAA-SP, CERTIFICADO PELA EMBRAPA

labcolinaO Laboratório de Nutrição Animal do Polo Alta Mogiana/APTA Regional, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, recebeu, em março, o “Certificado de Proficiência” da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) pela qualidade de suas análises (químicas, físicas e microbiológicas) em alimentos e foliares. Participaram da certificação laboratórios do Brasil inteiro, sendo que o Laboratório da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) recebeu conceito A.

O Laboratório de Análises de Produtos de Origem Vegetal e Animal (LAPROVA) foi implantado em 2005, para dar suporte aos projetos de pesquisa em nutrição animal (bovinocultura de corte e leite) e em fitotecnia (fruticultura e cultura de cereais). Em 2011, o LAPROVA participou do programa de controle de qualidade interlaboratorial denominado “Ensaio de proficiência para laboratórios de nutrição animal - EPLNA”, promovido pela EMBRAPA Pecuária Sudeste, tornando-se proficiente nas análises do Grupo A (Matéria Seca, Proteína Bruta, Fibra em Detergente Neutro, Fibra em Detergente Ácido, Cinzas e Extrato Etéreo).

O EPLNA reuniu 64 laboratórios de Brasil, Bolívia e Chile, dos quais 16 da EMBRAPA, nove de instituições de ensino superior, oito de instituições estaduais de pesquisa, 29 de empresas do setor privado e dois da rede nacional de laboratórios agropecuários (Lanagro). O programa é uma ferramenta de melhoria contínua e periódica e segue os procedimentos operacionais baseados nas normas ABNT ISO/IEC GUIA 43 e no Protocolo Internacional Harmonizado para Ensaio de Proficiência em Laboratórios Analíticos (Químicos). O LAPROVA/APTA também possui Certificado de Licença de Funcionamento junto a Polícia Federal.

A importância em participar deste programa de qualidade interlaboratorial é a garantia da qualidade nas análises de rotina realizadas pelo LAPROVA, diz o pesquisador Flávio Dutra de Resende, diretor do Polo Regional Alta Mogiana. “Os resultados do LAPROVA são comparados
dentre as rodadas do próprio laboratório e entre os laboratórios participantes. Assim, o LAPROVA obtém informações para que o seu corpo técnico do laboratório detecte resultados com desempenho insatisfatório e aplique ações corretivas e preventivas.”


             Os beneficiados por esse programa são a comunidade científica e os setores produtivos relacionados, explica Flávio. “O meio acadêmico pode confiar nos resultados apresentados nos artigos científicos e o setor produtivo pode se ´alimentar´ e se fortalecer com base nas informações geradas em pesquisas de campo. Todos ganham com isso.”

No caso do Estado de São Paulo, e mais especificamente da região Norte do Estado, a presença de um laboratório certificado em análises com diferentes propósitos auxilia na tomada de decisões para a garantia da qualidade de alimentos, acrescenta Flávio. “Um resultado analítico não pode ser interpretado, a não ser que o valor de sua incerteza associada seja conhecido e continuamente reavaliado, pois apresenta grandes variações.”

Atualmente, o LAPROVA/APTA atende exclusivamente as pesquisas realizadas no Polo Regional Alta Mogiana. Mas o laboratório está aberto para atender a demanda do setor privado, uma vez que a sua capacidade de atendimento é crescente e inovadora, com a inserção de novas metodologias analíticas, conclui Flávio Resende.

O LAPROVA/APTA é coordenado pela pesquisadora Regina Kitagawa Grizotto, que tem o apoio do técnico Rodolfo Modesto Toga. Ambos participaram, no final de março, do evento na EMBRAPA Pecuária Sudeste, quando foram apresentados os resultados de todos os laboratórios do Brasil.

Mais informações podem ser obtidas no Polo Regional Alta Mogiana, pelos telefones (17) 3341-1332/1902/1400/1155 ou pelo e-mail poloaltamogiana@apta.sp.gov.br

Assessoria de Comunicação da APTA

José Venâncio de Resende

(11) 5067-0424

Notícias por Ano

Notícias por Polos