JÁ ESTÁ DISPONÍVEL NOVA VERSÃO DE “GRADE DE AGROTÓXICOS” PARA PRODUTORES DE CITROS

 

citros

A nova versão da “grade de agrotóxicos” para a Produção Integrada de Citros Brasil (PIC Brasil) já está disponível para produtores de laranjas, tangerinas, limas e limões. A lista contém os produtos fitossanitários registrados no Brasil para a cultura de citros, conforme a legislação vigente, levando em conta a sua eficiência e seletividade, em relação a riscos de surgimento de resistência, persistência, toxicidade, resíduos em frutas e impactos ambientais.

 

A grade de produtos fitossanitários da PIC Brasil é atualizada periodicamente por um Comitê Gestor que se reúne na sede do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), formado por pesquisadores, consultores em citros, representantes das empresas químicas, indústrias de suco, cooperativas e produtores. Os agricultores só devem utilizar os produtos que constam na Grade PIC, evitando contaminações e penalizações, alerta o pesquisador José Antonio Alberto da Silva, da APTA Regional, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

 

A “grade PIC” precisa estar atualizada para atender a legislação brasileira (Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento-MAPA e Agência Nacional de Vigilância Sanitária-ANVISA), bem como as normativas que regulamentam o uso de agrotóxicos - Limites Máximos de Resíduos (LMR) - nos principais países importadores (como Comunidade Econômica Européia (CEE), Japão e USA) e o Codex Alimentarius. Parte das frutas produzidas no Brasil e a quase totalidade do suco processado e de subprodutos dos citros são destinados à exportação, lembra José Antonio que é membro do Comitê de Agrotóxicos PIC e Coordenador do Programa PIC no Estado de São Paulo.

 

Para que um agrotóxico permaneça, ou seja, incluído na grade PIC, o produto deve atender aos seguintes critérios: apresentar registro adequado para a cultura de citros no Brasil, de acordo com os órgãos governamentais; ter LMR estabelecidos para frutas cítricas e seus subprodutos nos países membros da CEE, que importa cerca de 70% do suco de laranja produzido no Brasil; e ser comercializado pelas empresas fabricantes de agrotóxicos.

 

A grade é composta por inseticidas, acaricidas, fungicidas, herbicidas, reguladores vegetais e produtos de uso alternativo, que devem ser utilizados conforme regras definidas nas Normas Técnicas Específicas para a PIC e a legislação vigente, explica José Antonio. “A grade PIC é dinâmica e, portanto, os agrotóxicos podem ser inseridos automaticamente, desde que estejam regularizados. Os irregulares são excluídos, mas ambos passam por avaliações dos membros do comitê PIC.”

 

A grade de agrotóxicos e demais documentos que compõem a PIC estão disponíveis em http://www.aptaregional.sp.gov.br/index.php/52-pic-citros   Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail jaas@apta.sp.gov.br  .

 

Assessoria de Comunicação da APTA

José Venâncio de Resende

(11) 5067-0424

 

Notícias por Ano

Notícias por Polos