INSTITUIÇÕES DA APTA VÃO AVALIAR CAPACIDADE COMPETITIVA DE LABORATÓRIOS DA APTA REGIONAL

 

Pesquisadores dos Institutos de Economia Agrícola (IEA-APTA) e Biológico (IB-APTA) e do Departamento de Descentralização do Desenvolvimento (APTA Regional) vão analisar a capacidade competitiva dos laboratórios de análise e diagnósticos em sanidade animal e vegetal dos Polos Regionais. Outros objetivos da ação, estabelecida em conjunto pela direção destas instituições, são os de identificar as formas organizacionais, instituições e tecnologias presentes nos segmentos de atuação dos laboratórios; levantar e organizar informações relacionadas com a infraestrutura técnica e de pessoal; coletar e consolidar informações qualitativas e quantitativas dos serviços de análise; e analisar os resultados obtidos por unidade e no conjunto do sistema.

A equipe, coordenada pela pesquisadora Renata Martins da área de gestão do agronegócio do IEA, é formada pelos pesquisadores Marli Dias Mascarenhas Oliveira (IEA), Leila Barci (IB) e Alceu de Arruda Veiga Filho (diretor da APTA Regional), contando também com a colaboração de todos os pesquisadores responsáveis pelos laboratórios. A proposta é motivada pelos “novos desafios colocados às Instituições Públicas de Pesquisa (IPPs), evidenciados em diversificadas exigências relacionadas às atividades de geração e transferência de conhecimento, que podem ser traduzidas em produtos e serviços”.

Nesse sentido, estudos que buscam analisar o processo de construção e os resultados dessas atividades para a sociedade constituem ferramenta importante na gestão das IPPs e na definição de estratégias de atuação, diz Renata Martins.

Os referidos desafios, observam os pesquisadores, “são evidenciados no exame das normas certificadoras de garantia de qualidade dos serviços prestados, alicerçados em marcos regulatórios e políticas públicas”, no que diz respeito às análises laboratoriais atreladas à eficiência dos sistemas de produção e de processamento industrial, bem como às normas de vigilância sanitária e às exigências dos consumidores.  “Ao mesmo tempo, essa dinâmica revela oportunidades tanto de interação e reconhecimento da pesquisa pública junto à sociedade, quanto no desenvolvimento de novas competências.”

Por essas razões, é imperioso colocar os serviços laboratoriais à disposição, seja dos demandantes, seja para políticas públicas, em um alto nível de excelência, afirma Alceu Veiga Filho. “E isso implica passar por cadastramento junto aos órgãos competentes, por credenciamentos e, em um futuro não muito distante, por processos de acreditação.”

Nesse contexto, prosseguem os responsáveis pelo trabalho, “o planejamento e a definição de estratégias tornam-se fundamentais para a manutenção e ampliação dos serviços laboratoriais”. Também justificam estudos como este, “que encontra apoio no arcabouço teórico da Nova Economia Institucional (NEI), no recorte de ambiente competitivo, composto por variáveis organizacionais, institucionais e tecnológicas, bem como na análise de desempenho individual, por meio de taxas internas de retorno e índices de viabilidade econômica”.

O trabalho vai avaliar dez laboratórios da APTA Regional, localizados nos municípios de Araçatuba, Bauru, Marília, Pindamonhangaba, Presidente Prudente, Sorocaba, Registro, Piracicaba, Colina e Ribeirão Preto. Estes laboratórios fazem diagnósticos de anemia infecciosa eqüina, brucelose, Phytophthora spp., doenças infecto-contagiosas e parasitárias em equinos, bovinos e outros animais, ceratoconjuntivite infecciosa ovina e bovina, raiva, qualidade e sanidade vegetal, fasciola, protozoários, tuberculose e sigatoka-negra, cancro cítrico, além de diagnose e controle e doenças e pragas, exames nematológicos, necropsia e coproparasitológico, testes de eficiência agronômica de fungicidas/inseticidas, ingredientes para ração animal, indução de sintomas de mancha-preta dos citros,validação de defensivos, antibiogramas,  identificação de ectoparasitos ehemoparasitas,  biocarrapaticidograma, avaliação de carcaça e produção de sêmen de eqüinos. 

 

Assessoria de Comunicação da APTA

José Venâncio de Resende

(11) 5067-0424

 

Notícias por Ano

Notícias por Polos