FAPESP E OXITENO LANÇAM CHAMADA

17/11/2006

Agência FAPESP - A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Oxiteno lançaram, nesta quinta-feira (16/11), na sede da Fundação, em São Paulo, seleção pública de propostas.

Pesquisadores interessados, vinculados a instituições de ensino superior ou de pesquisa públicas ou privadas do Estado de São Paulo, podem enviar propostas para desenvolvimento de projetos cooperativos de pesquisa na área de tecnologia para produção de açúcares, álcool e derivados.

As propostas apresentadas deverão ser enquadradas em pelo menos uma das áreas temáticas de pesquisa descritas na chamada, disponível no site da FAPESP, em www.fapesp.br/chamadas/oxiteno. Os pré-projetos devem ser enviados à FAPESP até o dia 5 de janeiro de 2007.

A cerimônia de lançamento da chamada contou com a presença de Pedro Wongtschowski, diretor superintendente da Oxiteno, Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP, Maria Helena Guimarães de Castro, secretária da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Sedi Hirano, pró-reitor de cultura e extensão universitária da Universidade de São Paulo, e de Arnaldo Jardim, deputado estadual eleito deputado federal (PPS) nas últimas eleições.

“Essa parceria busca desenvolver uma área de pesquisa na qual o Brasil já fez muito, sendo hoje responsável por 35% do etanol produzido no mundo. É uma colaboração emblemática para a intensificação das atividades de pesquisa que possam auxiliar no desenvolvimento do setor sucroalcooeiro”, disse Brito Cruz. “É importante destacar que se trata de uma associação com uma empresa como a Oxiteno, que tem forte atividade de pesquisa e uma cultura que valoriza essa área.”

“Nossa expectativa é que a comunidade acadêmica responda rápida e enfaticamente a essa parceria importante para o desenvolvimento de uma área fundamental para a economia brasileira”, disse Wongtschowski. “Por meio dessa parceria com a FAPESP, pretendemos transformar boas idéias em inovações, tecnologias e produtos de elevada importância.”

A Oxiteno investe mais de 2% de sua receita anual em pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos. A partir de 1º de janeiro de 2007 Wongtschowski será o diretor-presidente do Grupo Ultra (Ultrapar Participações S.A.), empresa com atuação nos setores de distribuição de GLP (Ultragaz), químico (Oxiteno) e de logística de produtos químicos e combustíveis (Ultracargo).

Chamada FAPESP/Oxiteno: www.fapesp.br/chamadas/oxiteno

Fonte: Agência FAPESP

Notícias por Ano

Notícias por Polos