EUCALIPTO: ENCONTRO VAI CAPACITAR PRODUTORES E TÉCNICOS EM MANEJO E COMERCIALIZAÇÃO

O Pólo Alta Paulista/APTA, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, promove no dia 17 de setembro às 8 horas, em Adamantina (SP), o 2º Encontro Regional da Cultura do Eucalipto, para capacitar profissionais no manejo e comercialização da madeira. O evento é fruto de parceria com a Casa de Agricultura de Adamantina e o Núcleo de Produção de Sementes da CATI em Lucélia, com o patrocínio da FUNDAG (Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola).

Destinado a produtores rurais e técnicos do setor, o encontro visa atender a uma demanda sobre o uso da madeira do eucalipto, dizem os coordenadores Mauricio Dominguez Nasser, Augusto Zonta e Denílson Burkert. “Esse novo agronegócio tem hoje vários segmentos de mercado disponíveis: construção civil, serraria, movelaria, papel, celulose, carvão, lenha, óleo essencial, produção de mel e até como planta ornamental.”

A produção de eucalipto na região da Alta Paulista compreende um total de 2.101,6 hectares na regional de Dracena e 3.454,9 hectares na regional de Tupã, de acordo com o Levantamento Censitário de Unidades de Produção Agropecuárias (LUPA) 2007/2008.  

“A atividade florestal, antes restrita às grandes empresas do ramo, passou a ser um excelente negócio para produtores rurais, possibilitando aumentar a renda da propriedade pela otimização do uso da terra.” Ou seja, ocupa as áreas nobres para culturas agrícolas tradicionais e refloresta com eucalipto terrenos degradados e de topografia acidentada, dizem os coordenadores do encontro.

No encontro, estão programadas duas palestras. Na primeira palestra, o biólogo e coordenador do setor de sementes do Instituto de Pesquisas Estaduais de Florestas (IPEF), Israel Gomes Vieira, vai abordar a indicação de espécies de eucalipto de acordo com suas finalidades comerciais.

Já o engenheiro florestal Celso Luiz Medeiros Lima, consultor da CM Florestal, vai demonstrar na segunda palestra (“Reflorestamento com eucaliptos, uma opção para o pequeno produtor”) as tecnologias de manejo atualmente empregadas para o cultivo dessa árvore australiana, que tão bem se adaptou aos variados climas e solos brasileiros, apresentando rápido crescimento, vigor e precocidade.

Após as palestras, será realizada visita técnica à área do TUME (Teste de Uso Múltiplo de Eucalipto), onde estarão presentes o pesquisador Fernando Takayuki Nakayama; o engenheiro agrônomo da CATI, Mauricio Konrad; e o biólogo Israel Gomes Vieira, que apresentarão várias espécies de eucalipto instaladas na Estação Experimental do Polo Alta Paulista em parceria com a ESALQ-USP e a Prefeitura de Adamantina.

O projeto TUME foi idealizado em 1995 pelo professor José Luiz Stape com o objetivo apresentar ao produtor rural “o eucalipto”, colocando coleções dele nas propriedades rurais para que o produtor e seus vizinhos tenham acesso real aos materiais genéticos. O produtor conduz de 9 a 27 espécies, com orientação de preparo, plantio, fertilização e proteção.

“Assim, é absorvido o conceito de implantação e manejo de uma produção florestal. Outro objetivo é colecionar dados de produtividade de diversas espécies de eucalipto em diferentes regiões bioclimáticas, o que proporciona um leque de informações úteis sobre eucaliptocultura”, observam os coordenadores do encontro.

O encontro será realizado no auditório do Pólo Alta Paulista/APTA – Bairro da Estrada 14, Km 06 – Adamantina – SP. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (18) 3521-4800 ou pelos e-mails: mdnasser@apta.sp.gov.br e denilsonb@apta.sp.gov.br.

Notícias por Ano

Notícias por Polos