DELEGAÇÃO DE DINAMARQUESES VISITA O BRASIL PARA CONHECER PESQUISAS DA APTA EM AQUICULTURA

 
Grupo formado por cinco pesquisadores e professores vai participar de workshop em Campinas nos dias 23 e 24 de maio
 
Cinco professores e pesquisadores dinamarqueses vão visitar unidades de pesquisas da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) e participar do Workshop Fish Bacterial Relationships, que acontece nos dias 23 e 24 de maio de 2013, no Instituto Agronômico (IAC), de Campinas, às 8h30. O objetivo da visita é o estabelecimento de processos de cooperação entre os pesquisadores paulistas e os dinamarqueses para o aprimoramento de métodos de pesquisa em aquicultura e produção de pescado nos dois países.  A delegação dinamarquesa vai conhecer uma pesquisa inédita da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento da APTA de Jaú, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, sobre a produção de peixes em reservatório de hidrelétricas, sistema que se totalmente aproveitado pode resultar na produção de volumes expressivos em escala internacional.
 
O estudo da APTA avalia a produção de tilápias em gaiolas flutuantes instaladas em reservatórios de hidrelétricas existentes nos rios Paranapanema, Paraná, Grande e Tietê. De acordo com o pesquisador da APTA, Gianmarco da Silva David, o processo de produção é promissor, porém, se muitos peixes forem colocados no mesmo local, poderá acontecer a poluição de recursos hídricos. “Nossas pesquisas têm sido desenvolvidas no sentido de avaliar a capacidade dos reservatórios para dar suporte à produção de peixes. Esse suporte ocorre principalmente pela diluição dos nutrientes emitidos pelos animais em cultivo, como fezes e resto de ração, por exemplo”, explica o pesquisador da APTA.
 
O processo de degradação dos recursos hídricos pela excessiva adição de nutrientes se chama eutrofização. Segundo David, quando agudo, o processo pode acabar com o oxigênio da água, matando os peixes e causando prejuízos. “Dependendo de quão ruim está a qualidade da água, o resultado pode ser desde impactos marginais que corroem a lucratividade, com quebra de 30% a 50%, até a mortalidade em massa, que pode acabar com todo o plantel”, afirma.
 
O pesquisador alerta que quando a poluição não chega a provocar a mortandade, a eutrofização aumenta em muito a população de algas microscópicas, os fitoplâncton. “O principal componente do fitoplâncton em reservatórios tropicais, como os paulistas, são as cianobactérias. Elas produzem algumas substâncias que prejudicam a qualidade da água e dos peixes, sendo umas das principais destas substâncias, a geosmina. Ela dá ao peixe o sabor desagradável, muitas vezes referido como ‘gosto de barro’ ou “off flavor’”, explica o pesquisador da APTA.  As cianobactérias podem produzir ainda substâncias hepatotóxicas e neurotóxicas, algumas delas cancerígenas. Outra substância também importante no processo de eutrofização é a metil-isosborneol, que prejudica o sabor da água e dos peixes e impossibilita a extração dos filés.
 
O aumento excessivo do fitoplâncton pode aumentar a variabilidade do suprimento de oxigênio para os peixes, com eventos agudos de falta de oxigênio. A Dinamarca também enfrenta esse problema com a produção de trutas. Segundo David, dois em cada três peixes apresentam o problema. “A cooperação também busca soluções para a produção dinamarquesa”, explica. A piora da qualidade da água pode prejudicar também a saúde dos peixes em relação a doenças e parasitas, diminuindo o rendimento das criações, a lucratividade dos empreendimentos e a qualidade do pescado produzido.
 
Além do adensamento intensivo, outros erros na ocupação errada dos reservatórios de hidrelétricas utilizadas para a produção de peixes é a ocupação de áreas rasas e com pouca circulação de água. “O uso de boas rações, o cuidado em retirar os peixes mortos e a limpeza da área entorno são algumas práticas positivas”, afirma David.
 
Produção de peixes em São Paulo
A aquicultura é a modalidade de produção de proteínas animais que mais cresceu na última década, sendo que atualmente já produz cerca de metade do pescado consumido no mundo. Segundo David, a produção oriunda da pesca encontra-se estagnada há cerca de dez anos, devido a super exploração dos estoques pesqueiros. “Enquanto isso, a demanda por pescado aumentou muito e aumentará ainda mais nos próximos anos. Isso se deve à eliminação da condição de pobreza por uma parte expressiva da população que passa a consumir alimentos de maior qualidade, entre eles os pescados”, afirma o pesquisador da APTA.
 
Segundo David, a demanda adicional deverá ser suprida pela aquicultura, que deverá crescer muito nos próximos anos, ocupando os espaços disponíveis para a produção. “A modalidade mais promissora em São Paulo é a produção de tilápias em gaiolas flutuantes instaladas em reservatórios das hidrelétricas, e os locais com maior potencial estão em Santa Fé, no reservatório de Ilha Solteira, Zacarias e Buritama, no Tietê, e Ipaussu, no Paranapanema”, explica o pesquisador da APTA. A produção paulista de peixes produzidos em áreas de reservatório de hidrelétricas está entre 50 a 100 mil toneladas anuais.
 
Visita dos dinamarqueses
A delegação dinamarquesa que virá ao Brasil para conhecer as pesquisas da APTA em aquicultura é altamente especializada em microbiologia, sanidade de peixes e em técnicas avançadas de detecção de substâncias relacionadas ao off flavour. “Além disso, a Dinamarca tem se destacado como a economia mais verde da Europa. O Workshop está sendo organizado como forma de catalisar os processos de cooperação entre os grupos de pesquisa paulista que se dedicam a esse tema e o grupo dinamarquês, visando incorporar técnicas científicas avançadas para abordar de forma consciente o problema”, explica David.
 
Os dinamarqueses vão visitar o Instituto de Pesca (IP-APTA), o Instituto Biológico (IB-APTA), a Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento da APTA de Campos do Jordão, o Instituto Oceanográfico (USP), além de participarem do Workshop.
 
Serviço
Fish Bacterial Relationships
Data: 23 e 24 de maio de 2013
Local: Instituto Agronômico (IAC), Campinas
 
Endereço: Av. Barão de Itapura, 1481
 
Programação: 
 
Thursday, May 23, 2013
 
8h30 - Opening
 
8h45 - Associate professor Dr. Niels Jorgensen, University of Copenhagen
- Bacteria in fish ponds: Enumeration, cultivation and activity
- Off-flavour producing microorganisms in fish ponds and off-flavour problems in the fish industry
 
10h15 - Coffee Break
 
10h30 - Professor Dr. Daniel L. Lemos, University of São Paulo (USP)
- Aquaculture: status and trends of the coming blue revolution
 
11h20 - Senior scientist Torben Schou, DHI Group, Denmark
- Implication of the Hazard Analysis Critical Control Point system to ensure healthy and safe fish products
- Tools for modeling fish farm processes
 
12h20 -14h – Lunch Break
 
14h -  Eduardo Giacomazzi, Coordinator of Biotechnology Committee – FIESP
- Map of Brazilian Biotechnology and opportunities in the productive chain
 
15h -  Fabiana Pilarski, Aquaculture Centre of São Paulo State University (CAUNESP)
- Fish disease in Brazil: What Do we know about and what we are doing.
 
16h -  Coffee Break
 
16h15 - Assistant professor Jakob Skov, University of Copenhagen
- Effects of feed and disease on gut microbiota in fish
- Immuno-stimulation of fish and effects on disease status
 
17h30 -  Leonardo Tachibana, Scientific Researcher Fisheries Institute APTA/SAA
- Evaluation of Commercial Probiotics in Fish Culture
 
Friday, May 24, 2013
 
8h -  Gianmarco S. DavidScientific Researcher, São Paulo State Agency for Agribusiness Technology
- Environmental impacts of cage aquaculture upon water quality and surrounding biota
 
8h45 - Senior scientist Louise Schlüter, DHI Group, Denmark
- Detection and toxicity of cyanobacteria emerging in intensively operated aquaculture systems
- Detection and quantification of toxic cyanobacteria and other phytoplankton groups by means of pigments
 
10h15 - Coffee Break
 
10h30 -  Cacilda Thais J. Mercante, Scientific Researcher Fisheries Institute APTA/SAA
- Algal blooms and water quality in São Paulo State reservoirs
 
11h -  André Camargo, Escama Forte Aquaculture, Brazil
- Overview of Brazilian Tilapia Aquaculture
 
12h-14h – Lunch Break
 
14h - Associate professor Jeppe Nielsen, Aalborg University
- Molecular methods for identification of microorganisms in natural environments
- Methods for estimating activity and specific properties of microorganisms
 
15h30 - 17h- Coffee Break and free time for discussion
 
Texto: Fernanda Domiciano
Assessoria de Imprensa – APTA
19 – 2137-0616/0613
Acompanhe a Secretaria
 

Notícias por Ano