CANA-DE-AÇÚCAR: FENASUCRO, A MAIOR E MAIS TRADICIONAL DO SETOR

15/09/2005

Tudo começou em 1993 com 47 expositores e pouco mais de 5 mil visitantes, num acanhado recinto de exposições, como uma tentativa de suceder a outrora famosa Sucro-Álcool, organizada em sete edições em Sertãozinho. Aos poucos, a Fenasucro – Feira Internacional da Indústria Sucroalcooleira foi ganhando corpo e alma, superando marcas e desafios, respondendo às expectativas de seus expositores e visitantes. Hoje, madura e com a responsabilidade que os líderes carregam, a Feira parte, em sua 13ª edição, para uma nova etapa ao lado da Agrocana.

A Fenasucro 2005, que acontece de 20 a 23 de setembro, no novo Centro de Eventos Zanini, alcançou a marca recorde de 371 expositores, 40 a mais do que em 2004. Mas vale ressaltar que muitas empresas aumentaram suas respectivas áreas de exposição, comprovando o interesse crescente na Feira.

No entanto, a principal diferença entre a esta edição da Fenasucro e às anteriores será o local de realização. O Centro de Exposições Paulo Merlinde Sertãozinho atendeu às necessidades do evento por mais de uma década, mas o crescimento da Feira exigiu mudanças por mais espaço e infra-estrutura. Desta maneira, a Multiplus e o Ceise, respectivamente a promotora e a entidade realizadora da Fenasucro, arrendaram por oito anos uma área de 130 mil metros quadrados, em local nobre às margens da rodovia que liga Sertãozinho a Bebedouro, e investiram mais de R$ 2,5 milhões nas obras de implantação do recinto.

“Foi um passo ousado mas muito bem planejado. Estamos apostando no sucesso desta mudança, que certamente ganhará a aprovação geral dos expositores, visitantes e de todo o setor sucroalcooleiro”, afirma Mario Garrefa, presidente do Ceise. Ao contrário da última edição, quando a Feira estava dividida em cinco pavilhões e duas ruas na área externa, este ano a Fenasucro concentrará a maior parte de  seus expositores num novo pavilhão de 16 mil metros quadrados, tendo ao lado, e integrada, uma segunda área com dois pavilhões anexados. Vale lembrar que o atual preço do barril de petróleo, acima dos US$ 65 dólares, reforça ainda mais a importância estratégica da Feira este ano.

De um lado, as principais empresas fornecedoras do setor estarão apresentando, com mais espaço e comodidade, as novidades e lançamentos ligados às áreas de utilidades, serviços, automação e instrumentação, elétrica, caldeiraria e mecânica pesada, química e derivados, energia e outros.  E, de outro, milhares de técnicos das mais de 330 usinas brasileiras, além de outras três dezenas em projeto ou construção, e de centenas de unidades produtoras do exterior, poderão conferir, com mais conforto e racionalidade, os principais avanços na atualidade voltados para o aprimoramento da produção de açúcar, álcool e energia.

Assessoria de Imprensa - Fenasucro

Notícias por Ano