CAFÉ CEREJA DESCASCADO DE BRAGANÇA PAULISTA, ENTRE CINCO MELHORES EM CONCURSO ESTADUAL

Uma amostra de café produzida pelo processo de cereja descascado, provinda do município de Bragança Paulista, está classificada entre as cinco melhores da final do 9º Concurso Estadual de Qualidade do Café de São Paulo - Prêmio Aldir Alves Teixeira. Participaram do concurso 78 amostras provindas de todo o Estado de São Paulo.

 O nível dos cafés finalistas foi classificado como excelente, tanto os cafés naturais quanto os cafés cereja descascado e o micro-lote. As notas de qualidade variaram de 8,367 pontos a 9,027 pontos, este último café considerado pelos árbitros como “excepcional”.

Este ano, o concurso regional realizado no Pólo Leste Paulista/APTA , da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, teve um número expressivo de amostras, estimulado pelos ótimos resultados obtidos pela região no concurso estadual no ano anterior (2009), que consagrou o melhor café produzido pelo processo de cereja descascado do Estado de São Paulo, diz o pesquisador Daniel Gomes. “Mais uma vez o Concurso de Qualidade do Café de Amparo e Região, realizado no Pólo Leste Paulista em Monte Alegre do Sul/SP, evidencia a região.”

Concorreram ao “III Concurso de Qualidade do Café de Amparo e Região” 50 amostras analisadas em duas etapas: uma classificatória e a outra final, na qual foram escolhidas as três melhores amostras de café produzido pelo processo natural, três melhores amostras produzidas pelo processo cereja descascado e um “micro-lote”, categoria esta dedicada a pequenos produtores. O concurso regional é fruto de parceria da área de “Agregação de Valor e Engenharia de Alimentos” do Pólo Leste Paulista/APTA, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), Sindicato Rural de Amparo e a Prefeitura Municipal Amparo.

Durante e após o concurso, são feitas avaliações e análises sobre o estado da arte da cafeicultura, explica Daniel. “As informações obtidas durante o concurso são analisadas por pesquisadores do Pólo Leste Paulista, que fundamentam futuras ações na cafeicultura regional. Após o evento, todos os produtores de café também recebem um feedback sobre as principais falhas de suas amostras e um informativo sobre as possíveis intervenções para melhoria de sua qualidade.”

 

Assessoria de Comunicação da APTA

José Venâncio de Resende

(11) 5067-0424

 

Notícias por Ano