BRASIL REALIZA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE AGROENERGIA

29/08/2006

Consolidar o Brasil como maior produtor mundial de etanol – biocombustível feito à base de cana-de-açúcar para substituir a gasolina – promover parcerias para desenvolver a produção de outros tipos de combustíveis renováveis e avaliar as potencialidades energéticas e comerciais do país são alguns dos objetivos da primeira Conferência Internacional de Agroenergia (Conae), que será realizada entre os dias 18 e 20 de outubro em Londrina, norte do Paraná. A iniciativa é da Federação de Associações de Engenheiros Agrônomos do Paraná e Associação dos Engenheiros Agrônomos de Londrina e conta com o apoio de universidades, Embrapa, Ministério da Agricultura, Ministério do Turismo , Embratur, Londrina Convention & Visitours Bureau, Itaipu Binacional, Universidade Tecnológica, Adetec, Confea / Crea.

Sob o tema “A Energia de um Futuro bem Presente”, o evento contará com a presença de renomados especialistas nacionais e internacionais. Ao longo dos três dias de evento, serão realizadas conferências e painéis sobre Cenários da Matriz Energética Mundial; Perspectivas Energéticas Mundiais; o Mercado do Etanol; o Mercado de Carbono; Biomassa Florestal; o Programa Brasileiro de Biodiesel; a Logística da Produção de Bioenergia; Cana-de-açúcar; Oleaginosas; Ameaças e Oportunidades a Agroenergia; Aproveitamento de Co-produtos; Rede de Pesquisas para a Agroenergia; Cenários Mundiais para o Mercado de Biodiesel.

Paralelo ao evento, haverá ainda a primeira Exposição e Feira de Tecnologia para a Geração de Energia Renovável e Alternativas Energéticas. Os trabalhos inscritos na Conae serão apresentados na forma de pôster, em seção única (programação completa no site: www.pjeventos.com.br/eventos/agroenergia). O idioma oficial da conferência é o português. Entretanto, serão aceitos trabalhos em espanhol e inglês.

Oportunidades e demandas

Pesquisas mostram que até o ano de 2050 o petróleo – principal fonte de combustível fóssil – deverá acabar, criando a urgência do desenvolvimento de outras fontes energéticas. “As possibilidades de produção de biocombustíveis do Brasil são imbatíveis, já que em nenhum outro lugar do mundo existe um território tão propício”, ressalta o engenheiro agrônomo e pesquisador do Embrapa, Décio Luiz Gazzoni. Para o pesquisador, a agroenergia é uma oportunidade fundamental para projetar o Brasil no mercado internacional e desenvolver o país. Somente em 2005, foram produzidos mais de 17 bilhões de litros de etanol no país, sendo que a projeção é de até o final da década a média anual de produção seja de 30 bilhões de litros.

Além do etanol, a utilização de oleaginosas como soja, milho, girassol e canola como substitutivos para o diesel aumentam o leque comercial da produção agrícola brasileira. Atualmente, a bioenergia é responsável por cerca de 5 a 10% do agronegócio. “Até o final do século o segmento de energia renovável deverá ser responsável por pelo menos 35% do agronegócio”, reitera. O objetivo da conferência é apresentar à sociedade as demandas já existentes por energia renovável e a possibilidades de negócios que elas propiciam. Outra meta do Conae é consolidar parcerias entre instituições de pesquisa para desenvolver tecnologias do setor.

Meio ambiente e sociedade

Outra questão que tem merecido cada vez mais discussão na mídia são as mudanças climáticas causadas pelo aquecimento global. Segundo pesquisadores, a queima do carbono utilizado como fonte energética de indústrias é uma das principais causas deste fenômeno mundial. Neste contexto, a “energia verde” seria uma alternativa para diminuir consideravelmente os impactos do CO2 no meio ambiente, principal meta do Tratado de Kyoto.

Outra vertente que será discutida pela Conae é a produção de biomassa como fonte de renda. “A utilização de maquinário gera desemprego. No entanto, para a produção de agroenergia é necessário mão-de-obra. A elevação da produção de biocombustíveis resultará em geração de empregos”, afirma Gazzoni.

Pólo Tecnológico

A cidade de Londrina é considerada um dos principais pólos de pesquisa e tecnologia no país. Com cerca de 500 mil habitantes, caracteriza-se como um importante centro universitário e concentra instituições de pesquisas como a Embrapa Soja, o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), a Universidade Estadual de Londrina e a Associação do Desenvolvimento Tecnológico de Londrina (Adetec).

A região ainda conta com excelente estrutura hoteleira - 15 mil leitos diários - gastronômica e de transporte, com rodovias de fácil acesso. Os aeroportos locais têm vôos constantes para as várias regiões brasileiras. O Centro de exposições e Eventos de Londrina – local que sediará a Conae – que possui estacionamento com capacidade para 4.200 veículos.

Podem participar da Conferência Internacional de Agroenergia engenheiros, arquitetos, pesquisadores, professores, fabricantes de veículos e máquinas, agricultores, entidades governamentais, organizações não governamentais, estudantes, ecologistas, economistas, jornalistas e formadores de opinião.

Inscrições para a Conae podem ser feitos pelo site: www.pjeventos.com.br/eventos/agroenergia

Fonte: Agroagenda
www.agroagenda.com.br

Notícias por Ano

Notícias por Polos