APTA REGIONAL: PRODUTORES DO SUDOESTE PAULISTA PARTICIPAM DE EVENTO SOBRE A CULTURA DO PALMITO

01/11/2006

Os pesquisadores científicos do Pólo Regional do Sudoeste Paulista, em Capão Bonito, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, promoverão na próxima quarta-feira, dia 08, o 1º Encontro Regional de Palmito. O evento visa divulgar os projetos de pesquisa desenvolvidos sobre o tema e que atendem a demanda regional dos produtores.

 

Durante todo o dia, os produtores poderão acompanhar palestras sobre a produção de palmito na região, ter noções básicas para o cultivo de palmeiras, as principais doenças que atacam a cultura, além de informações sobre o mercado e comercialização de palmito. As palestras serão ministradas por pesquisadores do Pólo Regional do Sudoeste Paulista, do Pólo Regional do Vale do Ribeira, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), entre outros.

 

Segundo a pesquisadora Cristina Fachini, o cultivo da palmeira para a produção de palmito vem despertando interesse de grandes e pequenos produtores, além de ter boa aceitação no mercado, é uma alternativa ecológica ao palmito tradicional.

 

A exploração das palmeiras produtoras da iguaria chamada palmito é, até o momento, uma atividade basicamente extrativa no Brasil. A produção brasileira cultivada, ou seja, palmito extraído legalmente tem sido nos últimos anos relativamente estável, variando entre 35.637 toneladas em 1998 a 41.714 toneladas em 2001. “Entretanto sabe-se que existe uma quantia considerável de extrativismo (palmito extraído ilegalmente), que não entram nas estatísticas oficiais. Essa é uma realidade ainda existente no Sudoeste Paulista”, afirmou a pesquisadora.

 

Os pesquisadores científicos dos dois Pólos Regionais envolvidos no evento estão desenvolvendo projetos de pesquisa que atendem a demanda regional dos produtores, além de incentivar a integração entre a silvicultura, agricultura e pecuária.

 

O projeto em andamento “Aptidão Regional de Palmáceas e Possíveis Trabalhos de Consorciação de Culturas” visa atender a demanda dos produtores rurais por informações sobre o palmito proveniente de diferentes espécies de palmeiras. “Existe um interesse crescente sobre a cultura que pode ser uma alternativa para a reposição florestal”, explicou Cristina.

 

O Pólo Regional do Sudoeste Paulista assim como o Pólo Regional do Vale do Ribeira estão localizados na região que concentra um dos mais significativos remanescentes da Floresta Atlântica e ecossistemas associados do litoral brasileiro.

 

De acordo com Cristina, grande parte da região Sudoeste está sob a proteção legal dos Parques Estaduais e Estações Ecológicas como os Parques Estaduais do Alto Ribeira (PETAR), Intervales (PEI), Carlos Botelho e Estação Ecológica de Xitué, e tais parques, sofrem atualmente, com a ação predatória de extrativismo de palmito juçara de forma ilegal.

 

“A importância da pesquisa em Palmito na região surge, portanto, para gerar novas alternativas de plantio de palmáceas de maneira sustentável, além de contribuir para a diversificação na produção e consequentemente, agregar renda ao produtor. Já os projetos de integração contribuem para a restauração de áreas de preservação permanente e Reserva Legal na propriedades, diminuindo a degradação ambiental”, explicou.

 

 

Serviço:

“1º Encontro Regional de Palmito”

Dia 08 de novembro - quarta-feira – 8h30

Pólo Regional do Sudoeste Paulista – Capão Bonito

Rod. Sebastião Ferraz de Camargo Penteado, km 232 – Estrada Capão Bonito/Guapiara

Fone: (15) 3542-1310

polosudoestepaulista@aptaregional.sp.gov.br

 

 

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação

comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

Priscila Tescaro - jornalista

(19) 3743-1698

Notícias por Ano

Notícias por Polos