APTA REGIONAL: PRODUTORES ARGENTINOS PARTICIPAM DE INTERCÂMBIO TECNOLÓGICO SOBRE CAPRINO E OVINOCULTURA NO ESTADO DE SÃO PAULO

02/12/2005

 

Uma semana de intercâmbio tecnológico entre o Brasil e a Argentina na área de caprinocultura e ovinocultura pode gerar bons resultados no futuro. É o que esperam os organizadores do evento que acontece de 6 a 9 de dezembro em diversas cidades do interior do Estado de São Paulo. O objetivo do evento é justamente aproximar pesquisadores, produtores e profissionais ligados a ovinocaprinocultura de São Paulo e da Argentina para fortalecer o segmento.

 

Estão participando do evento pesquisadores científicos dos Pólos Regionais de Desenvolvimento Tecnológico, do Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgãos da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, membros da Associação Paulista de Criadores de Caprinos (CAPRIPAULO) e da Universidad Nacional de Lomas de Zamora (UNLZ), de Buenos Aires, na Argentina. Também foram convidados produtores e profissionais ligados à área tema do evento.

 

A idéia de unir os dois países neste intercâmbio surgiu após a participação de um grupo de produtores argentinos em uma feira realizada este ano em São Paulo. Segundo a pesquisadora científica Luiza Maria C. Bezerra, do Pólo Regional do Vale do Paraíba, os pesquisadores da universidade na Argentina entraram em contato solicitando a ajuda para organizar e promover o intercâmbio. “O interesse principal dos produtores argentinos é fazer negócios com os produtores brasileiros e importar matrizes, embriões e sêmen”, explicou Luiza.

 

Mas o evento servirá para os pesquisadores brasileiros realizarem outro importante trabalho para a caprinocultura paulista. Com as visitas que estão programadas em diversas cidades, esses profissionais irão aplicar um questionário nas empresas e produtores representativos do setor para conhecer o panorama da caprino e ovinocultura no Estado de São Paulo.

 

“Não temos dados que possam nos auxiliar nas pesquisas e conhecer a realidade que existe. Queremos aproveitar essas visitas para fazer esse levantamento e nortear as ações de pesquisa e da própria CAPRIPAULO”, emendou.

 

Durante a semana de intercâmbio os participantes visitarão produtores, indústrias, e unidades de pesquisa dos Pólos Regionais nas cidades de Pindamonhangaba, Jacareí, Espírito Santo do Pinhal, Jaguariúna, Atibaia, São Carlos, Laranjal Paulista, Itapetininga, Tatuí, Porto Feliz, e Itu.

 

Nessas visitas eles poderão acompanhar palestras sobre a produção de caprinos e ovinos no Estado de São Paulo, as perspectivas para a exportação de matrizes, e sobre o panorama do agronegócio brasileiro, além de conhecer alguns criadores de diferentes raças.

 

A caprinocultura e ovinocultura vêm crescendo nos últimos anos como uma importante atividade do agronegócio no Estado de São Paulo, tanto pelo aumento efetivo dos rebanhos, como pelo incremento do número de propriedades rurais destinadas a esta atividade. No mercado consumidor também cresceu a procura por carne, pele e leite deste segmento, o que estimula o produtor a aumentar a criação de acordo com a demanda.

 

Os resultados da visita do grupo de argentinos serão divulgados em breve. Junto com isso os organizadores do evento pretendem lançar uma cartilha explicando aos produtores como fazer para exportar matrizes, embriões e sêmen e atender a demanda do mercado exterior.

 

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação

comunicação@aptaregional.sp.gov.br

Notícias por Ano

Notícias por Polos