APTA REGIONAL: PESQUISADORES DO SUDOESTE PAULISTA FARÃO DIAGNÓSTICO SOBRE A PISCICULTURA NA REGIÃO

14/12/2006

As pesquisadoras científicas Daniela Castellani e Cristina Fachini irão fazer um diagnóstico da piscicultura na região do Pólo Regional, bem como conhecer a aptidão natural da localidade, suas características e os objetivos dos produtores de peixes; listar espécies cultivadas, exóticas, e introduzidas na região; e avaliar a viabilidade econômica da produção. Esses são os primeiros resultados do I Encontro de Piscicultura do Sudoeste Paulista, realizado no final de novembro no Pólo Regional do Sudoeste Paulista, em Capão Bonito, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

 

O objetivo do encontro foi transferir tecnologia básica sobre a cadeia da piscicultura aos participantes, que foram cerca de 230 pessoas. Segundo a pesquisadora científica Daniela, um ponto importante que deve ser destacado no evento é que o diagnóstico poderá direcionar projetos de pesquisa através da demanda. “Muitos participantes se predispuseram a participar e preencheram um questionário inicial experimental.”

 

Segundo Daniela, uma das organizadoras do evento, serão realizadas pesquisas com a finalidade de desenvolver uma piscicultura adequada à região Sudoeste, com espécies e manejo que melhor se adaptem ao clima diferenciado (mais ameno) do que nas outras regiões do Estado.

 

A pesquisadora científica da área de economia da unidade, Cristina Fachini pretende, depois de identificar os sistemas produtivos vigentes a partir do diagnóstico, realizar análises sobre o custo de produção dos piscicultores visitados e avaliações da viabilidade econômica da piscicultura na região. Outro objetivo da pesquisadora é avaliar o nível de organização dos piscicultores - se existe uma cultura associativa ou independente entre eles. Esses resultados ajudam a trabalhar com a questão da comercialização da produção dos mesmos.

 

Um dos itens que encarece a produção de peixes é o valor da ração. Segundo Daniela, a ração é responsável por cerca de 60 a 70% de todo custo de produção, que muitas vezes é elevado. Uma alternativa que está em estudos para tentar diminuir esse item é uma ração artesanal, que ainda está em fase de testes na unidade, mas que pode ser produzida com cereais de inverno, cultivado com freqüência na região do Sudoeste Paulista.

 

Além desses primeiros resultados do evento, os participantes também acompanharam outras palestras, como “Introdução à Piscicultura na Região Sudoeste Paulista”; “Nutrição e alimentação de peixes”; “Procedimentos para a regularização da atividade de piscicultura”; “Sanidade em piscicultura”; e “Estratégias de produção de peixes visando atender diferentes nichos de mercado consumidor”.

 

Mais informações sobre os projetos de piscicultura que serão desenvolvidos no Pólo Regional do Sudoeste Paulista com as pesquisadoras científicas Daniela Castellani pelo email daniela.castellani@aptaregional.sp.gov.br ou Cristina Fachini, pelo email cfachini@aptaregional.sp.gov.br

 

 

 

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação

Priscila Tescaro – jornalista - (19) 3743-1698

comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

www.aptaregional.sp.gov.br

Notícias por Ano