APTA REGIONAL: FEBRE MACULOSA PREOCUPA QUEM ESTÁ EM CONTATO COM O CAMPO

15/09/2005

Quem trabalha no campo deve ficar atento a uma doença que atinge o ser humano e é transmitido pela picada de carrapatos (Amblyoma cajennense) infestados após contato com sangue de animais silvestres que vivem em cavalos, animais domésticos, silvestres (principalmente a capivara), boi, e pastagens onde o homem normalmente realiza suas atividades de trabalho. A febre maculosa está fazendo cada vez mais vítimas e em alguns casos pode até matar.

Os sintomas da doença aparecem entre 2 e 14 dias (em média em 7 dias) após a picada do carrapato e podem ser febre alta, dores musculares intensas, dores de cabeça. E entre o segundo e o sexto dia de infecção aparecem edemas (inchaço) de membros inferiores e exantema máculo-papular(lesões vermelhas e com pequenas bolhas).


O diagnóstico e tratamento devem ser precoces, ou seja, até 48 horas do início dos sintomas. Por isso se estiver em contato com alguns desses animais e sentir um dos sintomas acima, procure um medico imediatamente para que ele possa diagnosticar a doença.

A maior incidência da febre maculosa acontece no período de estiagem, principalmente nos meses do inverno e se estende até outubro, época em que ocorrem menos chuvas.

 

  • Evite caminhar em áreas conhecidamente infestadas por carrapatos no meio rural e silvestre
  • Quando for necessário caminhar por áreas infestadas por carrapatos, faça uma vistoria no corpo em busca de carrapatos em intervalos de 3 horas, pois quanto mais rápido for retirado o carrapato, menor serão os riscos de contrair a doença.
  • Use calças compridas com parte inferior por dentro das botas e fitas adesivas dupla face lacrando a parte superior da bota para caminhar em áreas de risco. Usar roupas claras para facilitar a visualização dos carrapatos também é importante.
  • Não esmague os carrapatos com as unhas pois dessa forma pode haver liberação das rickettsias que têm capacidade de penetrar através de microlesões na pele. Retire-os com calma através de leve torção.
  • Apare sempre o gramado para facilitar a penetração de raios solares e diminuir o número de carrapatos na pastagem.

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação
comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

Notícias por Ano