APTA REGIONAL: DOENÇAS QUE ATACAM PLANTAÇÕES DE PUPUNHA AUMENTAM NO ÚLTIMO ANO E DEIXAM PRODUTORES PREOCUPADOS NA REGIÃO DO VALE DO RIBEIRA

28/08/2006

 

A região do Vale do Ribeira é a maior produtora de pupunha do Estado de São Paulo, com cerca de quatro mil hectares de área plantada. São inúmeros produtores, que retiram da cultura sua principal fonte de renda. Mas, no último ano, as plantações estão ameaçadas com o aumento de pragas e doenças, que segundo pesquisadores científicos do Pólo Regional do Vale do Ribeira, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, se não forem identificadas e tratadas a tempo, podem causar grandes prejuízos aos agricultores.

 

Alguns problemas nas pupunheiras estão aparecendo, mesmo se tratando de uma cultura introduzida recentemente. Isso se deve ao aumento das áreas plantadas e a necessidade da utilização, pelos produtores, das técnicas mais apropriadas ao manejo da cultura. O entusiasmo dos produtores com a cultura, aliado ao excesso de otimismo em relação ao retorno financeiro, têm atropelado o processo produtivo e gerado algumas frustrações.

 

De acordo com a pesquisadora Valéria Augusta Garcia, do Pólo Regional do Vale do Ribeira, uma das principais doenças observadas em viveiro é a antracnose, causada pelo fungo Colletotrichum gloesporioides. Essa e outras doenças têm sido verificadas pela pesquisadora e diagnosticadas pelo fitopatologista Wilson da Silva Moraes, do Laboratório de Sanidade Vegetal de Registro.

 

Segundo Moraes, esse fungo provoca desde pequenas a grandes manchas nas folhas, que tomam a superfície da folha e se estendem para o caulículo, causando necroses e morte das plântulas. Essa doença tem sido associada a plantas estressadas devido à falta ou excesso de água, temperaturas muito elevadas nas estufas e, ou, principalmente, a utilização de substratos inadequados. Caso não se consiga fazer um manejo ou controle fitossanitário adequado aumentam as chances das perdas de mudas, ainda no viveiro, ou mesmo de plantas que são levadas ao campo de produção.

 

As principais doenças das plantações de pupunha já estão catalogadas, mas, de acordo com Valéria, os pesquisadores da unidade estão estudando a incidência e controle de algumas doenças que estão atacando as propriedades, mas que podem ser derivadas de outras culturas. “Os produtores podem procurar a nossa unidade para tirar dúvidas, e solicitar ajuda para identificar as possíveis doenças surgindo nas mudas e na plantação”, explicou Valéria.

 

Os pesquisadores científicos do Pólo Regional do Vale do Ribeira realizam palestras, encontros, seminários, sobre a cultura da pupunha. Os produtores rurais que quiserem mais informações sobre o tema, podem entrar em contato com a unidade de Pariquera-Açú, pelo telefone (13) 3856-1656, ou na unidade de Registro, pelo telefone (13) 3822-9068.

 

 

Mais informações sobre doenças da pupunha, e como identificar essas doenças com a pesquisadora científica Valéria Augusta Garcia (13) 3856-1656.

e-mail: valeria@aptaregional.sp.gov.br

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação

comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

Priscila Tescaro - jornalista

(19) 3743-1698

Notícias por Ano

Notícias por Polos