APTA REGIONAL: DIA DE CAMPO NO PÓLO REGIONAL DA ALTA MOGIANA VAI APRESENTAR NOVAS TÉCNICAS PARA ALIMENTAÇÃO ANIMAL

26/10/2006

O Pólo Regional da Alta Mogiana, com sede em Colina, órgão da Secretaria de Agricultura do Estado, promove na próxima sexta-feira, dia 27, o Dia de Campo: Inovações na utilização da cana-de-açúcar, na alimentação animal. O evento é voltado para produtores rurais, estudantes, pecuaristas, técnicos e pesquisadores e alguns temas que serão abordados é a utilização de aditivos na cana-de-açúcar, conceitos sobre a produção e utilização da silagem de cana e adequação de dietas na alimentação de bovinos de corte e de leite em todas as fases de crescimento e produção.

 

Um dos objetivos do evento é atender a demanda regional por parte dos produtores por informações de cana-de-açúcar na alimentação animal, já que, cerca de 90% desses produtores utilizam esse produto na alimentação bovina. Na dinâmica de campo, serão discutidos os principais aditivos utilizados na ensilagem da cana-de-açúcar, como o Lasil cana (inoculante microbiano composto por Lactobacillus buchneri) um complemento que adicionado à cana-de-açúcar na ensilagem reduz as perdas e melhora a qualidade da silagem.

 

Os pesquisadores científicos do Pólo Regional da Alta Mogiana pretendem esclarecer os mitos que existem em utilizar a uréia, e as verdadeiras aplicações de uma nova tecnologia de tratar a cana “in natura” com cal, além de mostrar ao produtor as vantagens e desvantagens dessa nova tecnologia.

 

“O produtor tem receio de utilizar a uréia na alimentação bovina devido à possibilidade de intoxicação dos animais, mas isso é um mito que vamos esclarecer durante o evento”, comentou Gustavo Rezende Siqueira, pesquisador científico e um dos organizadores do evento.

 

Segundo o pesquisador científico, o volumoso padrão é a silagem de milho, “porém a cana-de-açúcar vem quebrando dogmas em relação a silagem de milho, pois, tanto a utilização da cana-de-açúcar ‘in natura’, como ensilada para a alimentação de bovinos está crescendo muito, principalmente devido ao custo de produção de carne e de leite, que se torna menor”, completou Gustavo.

 

O diferencial da cana-de-açúcar é a alta produção por hectare, propiciando baixo custo por tonelada, pois a cultura produz mais tonelada por hectare se comparada ao milho, sorgo e outras culturas.

 

Para Gustavo, um dos principais erros é o produtor achar que pode deixar de utilizar a silagem de milho por cana-de-açúcar sem devidas correções na dieta, principalmente em relação à correção da proteína. O teor de proteína da silagem de milho é mais alto e uma má adequação na dieta desses animais com a nova alimentação a partir da cana pode prejudicar a produção.

 

Serviço:

“Dia de Campo: inovações técnicas na utilização da cana-de-açúcar na alimentação animal”

Dia 27 de outubro - sexta-feira – 8 horas

Pólo Regional da Alta Mogiana

Avenida Rui Barbosa s/n - Colina SP

Fone: (17) 3341-1400

poloaltamogiana@aptaregional.sp.gov.br

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação

comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

Notícias por Ano

Notícias por Polos