APTA REGIONAL:CULTIVO DE SORGO PODE SER ALTERNATIVA PARA O PERÍODO DE DISTRIBUIÇÃO IRREGULAR DE CHUVA NA REGIÃO OESTE DO ESTADO

05/04/2007

Os pesquisadores científicos do Pólo Regional do Noroeste Paulista e do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), vinculados à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, estão desenvolvendo estudos que avaliam a adaptação e estabilidade de produção do sorgo granífero na região Oeste do Estado de São Paulo, para o cultivo de outono/inverno. O sorgo está sendo apontado como o principal cereal para ser cultivado nessa estação, principalmente pelo menor risco de perdas devido aos veranicos e pelo menor investimento requerido para implantação da lavoura.

 

Desde 2006, no Pólo Regional do Noroeste Paulista, estão sendo desenvolvidos estudos que avaliam o sorgo. Sob coordenação do pesquisador científico Rogério Soares de Freitas, o projeto “Adaptação e população de cultivares de sorgo no Oeste do Estado de São Paulo” avaliou, no último, ano a adequação de populações de plantas e de cultivares.

 

Neste ano, o pesquisador estenderá os experimentos de avaliação de cultivares de sorgo para os municípios de Pindorama, Guaíra, Colina, e Mococa, com contribuição dos Pólos Regionais do Centro Norte, Alta Mogiana e Nordeste Paulista.

 

Segundo Freitas, o cultivo de sorgo apresenta maior tolerância à seca durante as fases vegetativa e reprodutiva que outros cereais como o milho, reduzindo, portanto, o risco de perda de produtividade.

 

A região de Votuporanga é tradicional produtora de milho e estes produtores estão gradativamente adotando o sorgo como alternativa para manter a rentabilidade no período de déficit hídrico. A falta de informação local sobre o manejo da cultura leva produtores e extensionistas a aplicarem tecnologias de outras culturas na produção do sorgo.

 

“Essa prática pode levar a resultados negativos na região, comprometendo uma importante alternativa antes do conhecimento de seu verdadeiro potencial”, conta Freitas. O pesquisador complementa, ainda, que “o sorgo tem como garantia o mesmo mercado conquistado pelo milho e, por isso, temos levado as informações aos produtores por meio de palestras e reuniões que divulguem o cultivo correto da gramínea”, acrescentou.

 

O sorgo é usado na produção de ração animal e está classificado como quinto cereal mais importante do mundo, superado apenas pelo trigo, arroz, milho e cevada.

 

Mais informações sobre os estudos de sorgo na região Oeste do Estado de São Paulo com o pesquisador Rogério Soares de Freitas, pelo e-mail: freitas@aptaregional.sp.gov.br

 

 

Texto produzido pela Assessoria de Comunicação da Apta Regional

comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

 

 

Notícias por Ano

Notícias por Polos