APTA REGIONAL: AGRISHOW TEM DEMONSTRAÇÃO DE ARROZ PRETO DESENVOLVIDO PELO IAC E PELO PÓLO REGIONAL DO VALE DO PARAÍBA

01/05/2007

Entre os projetos e produtos apresentados pela Apta Regional durante a Agrishow 2007, está o arroz preto (IAC-600) um tipo de arroz especial desenvolvido por pesquisadores científicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo em uma parceria entre a Apta Regional e o IAC, vinculados à secretaria.

 

O programa de melhoramento de arroz existe na Secretaria de Agricultura há mais de 30 anos. Essa variedade de arroz foi lançada em 2005 e levou uma nova opção ao consumidor, já que não existia nenhuma variedade brasileira desse tipo exótico de arroz.

 

Desenvolvida para o cultivo no Estado de São Paulo em condição de arroz irrigado e sequeiro, a arroz preto-IAC 600 é produzida da mesma forma que o arroz tradicional e com igual custo de produção. A principal diferença está no preço — a nova variedade abre para o agricultor a possibilidade de produzir um produto diferenciado e com alto valor agregado.

 

Para o pesquisador científico e coordenador do programa de melhoramento de arroz, Cândido Ricardo Bastos, a intenção é tornar o Vale do Paraíba como um dos principais produtores de arroz tipo especial em todo Brasil. Já está no mercado outras variedades de arroz especial, como o aromático, para a culinária japonesa, e o arbóreo, o mais recente lançamento do programa de melhoramento.

 

Quanto às características agronômicas, o arroz preto-IAC 600 é um material altamente resistente à brusone, principal doença do arroz, tem porte baixo e é precoce, toma de 100 a 110 dias do plantio à colheita. A produtividade é aceitável para o nicho de mercado, mas é menor quando comparada com o  arroz tradicional. Entretanto, a diferença de preços entre o arroz preto e o tradicional supera, em muito, a diferença de produtividade, o que deverá resultar em maiores lucros para o produtor. 

 

Para o consumidor, o arroz preto — que deve ser consumido na forma integral — é um alimento de excelentes qualidades nutricionais. Comparado com o arroz integral, a novidade supera a quantidade de proteínas, de fibras e de carboidrato, além de ter menor valor calórico e menos gordura. Outro destaque dessa variedade é que o arroz preto-IAC 600 tem dez vezes mais compostos fenólicos que o melhor material já analisado em testes na Universidade do Texas. Esses compostos fenólicos são benéficos à saúde humana por serem antioxidantes. “Com essas características ele pode ser considerado alimento funcional, para isso está em testes”, afirma Bastos.

 

 

Mais informações para a Imprensa:

Priscila Tescaro – (19) 9141-0556

Cleide Elizeu – (19) 8117-1939

comunicacao@aptaregional.sp.gov.br

www.aptaregional.sp.gov.br

 

Notícias por Ano

Notícias por Polos