Agronegócios: Saldo da balança comercial dos agronegócios paulista cresce 45,9%

02/05/2005

No  1º  trimestre  de  2005  as  exportações  do  agronegócio  em  São  Paulo  cresceram  28,1%,  atingindo  US$  2,46  bilhões,  enquanto  as  importações  aumentaram  menos  de  5%,  somando  cerca  de  US$  870  milhões,  com  saldo  de  US$  1,59  bilhão,  45,9%  maior  do  que  o  do  primeiro  trimestre  de  2004.  Naquele  período  foi  registrado  saldo  de  US$  1,09  bilhão.  Os  dados  são  do  Instituto  de  Economia  Agrícola  (IEA),  da  Secretaria  de  Agricultura  e  Abastecimento  do  Estado  de  São  Paulo.

Em  relação  ao  agronegócio  nacional,  as  exportações  aumentaram  em  12,3%,  somando  US$  9,41  bilhões  (38,5%  do  total).  As  importações  do  setor  caíram  3,5%,  também  em  comparação  com  igual  período  de  2004,  somando  US$  2,21  bilhões  (13,7%  do  total).  O  superávit  do  agronegócio  brasileiro  nos  primeiros  três  meses  de  2005  foi  de  US$  7,20  bilhões,  18,2%  superior  ao  do  período  janeiro-março  do  ano  anterior.

Cerca  de  58,8%  do  valor  das  exportações  do  agronegócio,  no  primeiro  trimestre  de  2005,  corresponderam,  em    nível    nacional,  a  produtos  industrializados  (manufaturados  e  semifaturados).  No  Estado  de  São  Paulo,  a  participação  de  produtos  do  agronegócio  industrializados  foi  bem  maior  (77,7%  do  total).

"Além  do  crescimento  de  nossas  exportações,  os  números    indicam  um  fortalecimento  da  agregação  de  valor  dos  nossos  produtos",  constatou  o  secretário  de  Agricultura  e  Abastecimento  do  Estado  de  São  Paulo,  Duarte  Nogueira.

Os  bons  resultados  do  agronegócio  paulista  refletem  na  balança  comercial  total  do  Estado.  As  exportações  de  São  Paulo  somaram  US$  7,99  bilhões  (32,7%  do  total  nacional),  e  as  importações  US$  6,81  bilhões  (42,2%  do  total  nacional),  registrando  superávit  de  US$  1,18  bilhão.  Em  relação  ao  primeiro  trimestre  do  ano  anterior,  o  valor  das  exportações  aumentou  31,4%  e  o  das  importações  12,6%.

De  acordo  com  o  IEA,  o  desempenho  das  exportações  paulistas  (+31,4%),  neste  primeiro  trimestre,  foi  superior  à  média  brasileira  (+25,7%).  Nas  importações  ocorreu  o  inverso,  com  menor  incremento  em  São  Paulo  (+12,6%)  do  que  no  Brasil  (+21,2%).

Para  o  secretário  Duarte  Nogueira  os  números  deste  primeiro  trimestre  atestam  o  dinamismo  da  economia  paulista.  "Nos  primeiros  três  meses  de  2005,  os  embarques  do  agronegócio  paulista  cresceram  3,2  pontos  percentuais  e  passaram  a  representar  26,1%  das  exportações  do  setor  no  Brasil",  afirma.

Ainda  em  relação  ao  agronegócio  nacional,  as  importações  de  São  Paulo  responderam,  no  período  janeiro-março  de  2005,  por  39,4%,  um  aumento  de  3,2  pontos  percentuais  em  relação  ao  primeiro  trimestre  de  2004.

Nestes    três    primeiros  meses  de  2005,  os  principais  agregados  de  cadeias  de    produção  paulista  foram:  bovinos  (US$  590  milhões);  cana  e  sacarídeas  (US$  540  milhões);  produtos  florestais  (US$  330  milhões);  frutas(US$  320  milhões),  especialmente    suco  de    laranja  (US$    290    milhões)  café    e  estimulantes  (  US$  120  milhões);  e  cereais  /  leguminosas  /  oleaginosas  (US$  110  milhões).

No  caso  do  Brasil,  os  principais  agregados  de  cadeias  de  produção  nas  exportações    do  agronegócio  foram:  produtos  florestais  (US$  1,79  bilhão);  cereais  /  leguminosas  /  oleaginosas  (US$  1,64  bilhão);  bovinos(US$  1,40  bilhão);    suínos    e  aves  (US$  980  milhões)  e  cana  e  sacarídeas  (US$  910  milhões).

A  quantidade  de  produtos  do  agronegócio  exportada  pelo  Brasil  caiu  1,6%,  quando  comparada  com  a  de  igual  período  em  2004,  enquanto  a  quantidade  exportada  pelo  Estado  de  São  Paulo  aumentou  16,8%.  Os  preços  dos  produtos  do    agronegócio  exportados  subiram    14,1%    em    nível  nacional  e  9,5%  no  âmbito  de  São  Paulo.  Entre  os  produtos  que  apresentaram  crescimento  de  quantidades    exportadas,  destacaram-se  no  agronegócio,  em  nível  nacional,  laranja  (54%),  fumo  (43,6%),  açúcar  (24,3%)  e  carnes  (21,3%).

Confira  estudo  sobre  o  Resultado  da  Balança  Comercial  Paulista  no  1º  Trimestre  de  2005  no  www.iea.sp.gov.br

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Notícias por Ano

Notícias por Polos