AGRONEGÓCIO: RIBEIRÃO PRETO PROMOVE CONGRESSOS PARA DISCUTIR SETOR

15/07/2005

De acordo com o pesquisador Marcos Fava Neves, do Pensa, os dois encontros têm o objetivo de discutir questões relacionadas ao agronegócio brasileiro e mundial, a partir de pesquisas que avaliam aspectos sociais, econômicos e de gestão ligados ao agronegócio. "São discussões importantes para que, a partir daí, políticos e empresários definam estratégias de negócios e políticas que incentivem o desenvolvimento do setor", avalia Neves.

É a primeira vez que Ribeirão Preto sedia o congresso da Sober. De acordo com o presidente da entidade, Antônio Salazar Brandão, a expectativa é que aproximadamente 1 mil pessoas participem do congresso. "Ribeirão é um dos pólos de pesquisa do setor, e também um dos principais centros do agronegócio brasileiro", avalia. No ano passado, o congresso recebeu 700 pessoas, entre pesquisadores, executivos da iniciativa privada e do governo.

Segundo Brandão, foram enviados 555 artigos, de todo o país. Os temas centrais do encontro serão a administração e a gestão rural. "O segmento agrícola brasileiro está passando pelo período da profissionalização, por isso, é importante identificar ações e estratégias de gestão que intensificarão o crescimento do negócio", diz. Elizabeth Farina, do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade); Eliseu Alves, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); e Douglas Allen, da Simon Frases University, são alguns dos nomes que discutirão o tema.

O desenvolvimento territorial, com destaque para a influência da geografia no agronegócio, com exemplos da Europa e América Latina, é um outro assunto que chamará a atenção no evento. O avanço da biotecnologia, incluindo a discussão dos transgênicos, segundo Brandão, deve ser um dos pontos mais polêmicos do encontro, juntamente com a volta da discussão sobre a reforma agrária. O deputado Raul Jungmann e o pesquisador Marcos Jank são alguns nomes de destaque nos painéis.

Internacionalização - O V International Conference on agri-food chain/networks economics and management contará com 140 artigos de pesquisadores, sendo 37 de profissionais de outros países, como França, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Argentina, Rússia, India, e até Paquistão. "Este encontro estimula a troca de experiência entre os países, trazendo resultados excelentes para o desenvolvimento do agronegócio", comenta Fava.

Para este ano, a expectativa é que 300 pessoas participem do encontro. Assuntos que envolvem as cadeias da cana-de-açúcar, laranja, leite, café, soja, entre outros; os resultados do cooperativismo; alimentos orgânicos; mercado externo (tarifas alfandegárias); mercado consumidor; etc; serão discutidos durante o seminário. Além da apresentação dos trabalhos, os participantes visitarão empresas exportadoras da região, fazendas de laranja e cana-de-açúcar, indústrias de celuloses e cooperativas.

Último Segundo

Notícias por Ano