AGRICULTURA: AGRONEGÓCIO PAULISTA TEM SUPERÁVIT DE US$ 3,18 BILHÕES NO PRIMEIRO SEMESTRE

26/07/2005

As exportações do agronegócio paulista aumentaram 21,4% nos primeiros seis meses de 2005 em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Os embarques do agronegócio de janeiro a junho deste ano somaram US$ 5,50 bilhões e, como as importações atingiram US$ 1,67 bilhão (acréscimo de 3,1%), o saldo foi de US$ 3,83 bilhões, o que representou crescimento de 31,6% sobre o primeiro semestre de 2004.

Este resultado colaborou para que a balança comercial paulista registrasse superávit de US$ 3,18 bilhões. No total, o Estado de São Paulo exportou o equivalente a US$ 17,19 bilhões (aumento de 23%) e importou US$ 14,01 bilhões (mais 9,4%), nestes primeiros seis meses.

“Além de responder por 32% das exportações totais do Estado, o agronegócio paulista foi responsável por mais de 25% dos embarques brasileiros do setor”, observa o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Duarte Nogueira, acrescentando que “o desempenho do agronegócio foi fundamental para o quadro positivo do total da balança comercial paulista”.

Segundo o levantamento, neste primeiro semestre, as exportações paulistas representaram cerca de 25,6% dos embarques nacionais do agronegócio, 2,5 pontos percentuais a mais do que nos primeiros seis meses de 2004, enquanto as importações representaram 37,2%, também 1 ponto percentual a mais que no período janeiro-junho do ano passado.

De acordo com o IEA, nos primeiros seis meses de 2005, as exportações do agronegócio brasileiro atingiram valor de US$ 21,52 bilhões (40,1% do total), enquanto as importações somaram US$ 4,49 bilhões (13,2% do total). O superávit do agronegócio nacional no primeiro semestre deste ano foi de US$ 17,03 bilhões, 12,6% superior ao mesmo período de 2004.

Os principais destaques nas exportações do agronegócio paulista nestes primeiros seis meses foram as cadeias de produção de cana e sacarídeas (US$ 1,38 bilhão), bovídeos (US$1,26 bilhão), produtos florestais (US$ 700 milhões), frutas (US$ 580 milhões, sendo o suco de laranja responsável por US$ 550 milhões), cereais/leguminosas/oleaginosas (US$ 310 milhões) e café e estimulantes (US$ 270 milhões).

Já em relação, aos embarques nacionais do setor os destaques ficaram por conta de cereais/leguminosas/oleaginosas (US$ 4,69 bilhões); produtos florestais (US$ 3,72 bilhões), bovideos (US$ 3,02 bilhões); suínos e aves (US$ 2,21 bilhões), cana e sacarídeas (US$ 2,09 bilhões); café e estimulantes (US$1,63 bilhão) e frutas (US$ 910 milhões).

“Nestes primeiros seis meses, a quantidade de produtos do agronegócio exportada pelo nosso Estado cresceu 11,6%, em relação ao primeiro semestre de 2004, enquanto a quantidade exportada pelo Brasil aumentou 2,4%”, ressalta o Secretário Duarte Nogueira.

Entre os produtos do agronegócio que apresentaram crescimento de quantidades exportadas, destacaram-se, em nível nacional, açúcar (35,7%), carnes (24,3%), laranja (18,6%), fumo (14,2%) e café (10,4%). No caso das exportações paulistas, destaque para o crescimento na quantidade de açúcar (39,4%), laranja (18,8%), couro e peleteria (15%), café (11,8%) fumo e carnes (10,4%).

Para o secretário Nogueira, outra boa notícia vem da participação dos produtos industrializados (manufaturados e semimanufaturados) no valor das exportações do agronegócio. “Cerca de 53,8% do valor das embarques do setor no primeiro semestre de 2005 corresponderam, em nível nacional, a produtos industrializados. No Estado de São Paulo, esta participação foi ainda maior, respondendo por mais de 76% do total e evidenciando nossa capacidade de agregar valor” comemora.

Confira estudo completo sobre o desempenho da balança comercial no 1º semestre de 2005 no
www.iea.sp.gov.br

Assessoria de Comunicação da Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Notícias por Ano

Notícias por Polos